Sobre nós2018-10-19T01:59:56+00:00

Quem somos?

Somos homens e mulheres. Estamos ligados à Pastoral da Família do Patriarcado de Lisboa e abertos ao mundo. Uns casados, outros não. Alguns com uma atração por pessoas do mesmo sexo, todos com a certeza de que essa atração não é um ponto de chegada, mas um ponto de partida – um ponto de partida para um melhor conhecimento de nós próprios e do dom que podemos ser para os outros.

Não desejamos essa atração, mas também não a negamos. Porque compreendemos que ela é uma reação, embora desordenada, à nossa ânsia de um amor verdadeiro e ao nosso desejo de nos tornarmos naquilo que somos – livres para amar.

Para onde vamos?

Queremos aprofundar e partilhar os conhecimentos que fomos adquirindo, sustentados na fé e na ciência. Pretendemos apoiar outros homens e mulheres nos seus esforços para enfrentar as suas dificuldades afetivas e relacionais e inspirá-los a descobrir os planos de Deus para a sua sexualidade.

Tencionamos contribuir para uma Igreja e uma sociedade que não discriminem pessoas com atração pelo mesmo sexo nem, por outro lado, neguem a estas pessoas a possibilidade de decidirem por si próprias a forma como pretendem abordar essa atração e as suas causas. Porque só existe amor em liberdade. E todos somos livres para amar.

Como nos podes contactar?

Se queres conhecer mais, se precisas de apoio, se te queres juntares a nós, podes enviar um mail para: mais@livresparaamar.pt

De onde vimos?

Acreditamos que Deus nos criou – homens e mulheres – à Sua imagem e que essa identidade – masculina ou feminina – é uma parte essencial do Seu plano para a nossa vida. Achamos que a sexualidade é um extraordinário dom de Deus e que as relações sexuais devem ter lugar entre um homem e uma mulher no quadro de uma união fiel e fecunda.

Entendemos que a atração pelo mesmo sexo está relacionada com necessidades não satisfeitas de afeto e afirmação. Não é essa atração que nos define, mas o facto de sermos filhos e filhas de Deus. A nossa identidade está em Jesus Cristo, que morreu por nós e por quem queremos viver. Foi a consciência do amor de Deus que nos libertou do remorso do passado e do medo do futuro. Hoje vivemos no presente – livres para amar.

deixa o teu comentário

Teu nome

Teu email

Comentário